Ministério Nissí completa 5 anos de fundação!

Há 5 anos um pequeno grupo de cristãos começou a se reunir nas praças de Altaneira.

Ministério Nissí realizou reunião comemorativa

Ministério Nissí realizou uma reunião especial alusiva ao quinto aniversário do Ministério.

Missionários percorrem 160 km para entregar bíblias no AP

Serão três dias de viagens para distribuir 450 exemplares das Sagradas Escrituras para comunidades ribeirinhas

“À Procura da Liberdade” inspira a fé e ensina valores

Drama é baseado em uma história real

Reflitamos #11

Série de imagens para reflexão.

sexta-feira, 22 de julho de 2016

Igreja usa dízimos para construir abrigos para moradores de rua

Renato Barbosa lidera ministério de ação social e evangelização
por Jarbas Aragão

O pastor Renato José Barbosa, que já está há 15 anos no ministério, trabalha com missões urbanas há 12 anos. Com formação e pós-graduação em teologia, ele também possui um diploma em tecnologia elétrica, sendo proprietário de uma empresa nesta área.
A igreja liderada por ele é responsável pelo projeto “Jesus Vem Semeando a Palavra”, voltado para atender as necessidades dos moradores de rua em São Paulo, maior cidade do país. Além de doar alimentos e roupas, eles constroem pequenas barracas, capazes de abrigar duas pessoas.

Juntamente com outros voluntários, eles montaram essas barracas no bairro do Belém, que possui cerca de 700 pessoas vivendo em situação de rua. Tudo é custeado com o dinheiro de dízimos e ofertas. Na contramão do que normalmente é visto na televisão, o foco da mensagem pregada por eles não é o acúmulo de bens, mas o investimento prioritário na vida da população carente.

Procurado pela redação do portal Gospel Prime, ele conta que a situação lhe parece natural.
“A presença pública da igreja tem de acudir o necessitado”, explica, mencionando que essa é uma prerrogativa bíblica. E isso independe do credo religioso de quem recebe, ou seja, nenhum dos moradores de rua auxiliado pelo projeto possui qualquer tipo de obrigação para com a igreja.
Barbosa denuncia que existe um “abandono” dos sem-teto pelo poder público e a igreja tem a obrigação de olhar para isso. “Os dízimo e ofertas da igreja são para investir em pessoas”, ensina. Sua igreja não está preocupada com templos luxuosos. Sua teologia é vivenciada no dia-a-dia, no encontro com um tipo de público que, em geral, não frequenta locais de culto evangélico.
A visão eclesiástica é bem definida, sua congregação também investe em projetos de evangelização em regiões desfavorecidas – como o interior do Maranhão. Desde o terremoto que abalou o Haiti, em 2010, eles fazem viagens anuais até aquele país, onde possuem parceria com uma organização evangélica que mantém um orfanato. Fazem ainda viagens missionárias para a Índia
Ao explicar o trabalho de construção dessas barracas na capital paulista, ele conta que a iniciativa não é nova, mas o frio intenso deste ano fez com que ela recebesse mais investimento. O fato é que os sem-teto ganham muitos cobertores na época do inverno.
A igreja pensava em distribuir plásticos para que eles forrassem o local onde dormem. Mas o sereno noturno acaba molhando as cobertas. Surgiu então a ideia de se fazer barraquinhas simples, com estrutura de madeira e coberta de plástico, que servem como abrigo para a chuva e o frio.
O pastor Renato conta que a aceitação foi muito boa e o trabalho gerou uma aproximação com os moradores de rua, oferecendo uma oportunidade de apresentar o evangelho a eles. Segundo o líder religioso, essa população é muitas vezes vítima de preconceito, vistos como pessoas que não querem trabalhar, mas a realidade é muito mais complexa que isso. Existem famílias inteiras sem endereço fixo desde que o pai perdeu o emprego e não conseguiu mais sustentar a casa.
Cada barraca de plástico e madeira custa cerca de 40 reais para a igreja. Algumas doações de fora vêm sendo recebidas e o pastor pede que os interessados entrem em contato pelo e-mailfeparaviver@terra.com.br ou pelo Whatsapp +11 96536581.
Fonte: Gospel Prime

segunda-feira, 11 de julho de 2016

Reflitamos #11

Graça e Paz, na postagem de hoje damos sequência à série que consiste na postagem de imagens para que servem para nossa reflexão. Que fale ao coração de todos!




quarta-feira, 6 de julho de 2016

Ministério Nissí realizou reunião comemorativa

Graça e paz, na noite de ontem (05/07), o Ministério Nissí realizou uma reunião especial alusiva ao quinto aniversário do Ministério.

O evento comemorativo dos cinco anos de existência do Ministério Nissí será realizado apenas no dia 27 de Agosto, mas na noite de ontem, em sua reunião semanal na Praça da Ilha Digital, foi proporcionado um momento especial aos presentes, a reunião que teve em seu início a organização costumeira das reuniões na praça, começando com louvor, oração e ministração da palavra, terminou com uma Ceia realizada na Praça e com um bolo surpresa para os presentes.

A palavra ministrada pelo líder do Ministério Nissí, Vinicius Freire, teve por base Filipenses 2:13, trazendo o versículo para as ações realizadas e pelo tempo de existência do ministério, Vinicius frisou que se não fosse pela vontade de Deus o Ministério Nissí não teria sido criado e nem existiria mais, mas crendo como sendo vontade de Deus a existência e manutenção deste Ministério. Após a ministração da Palavra, todos os presentes participaram da Ceia e logo após, comeram um bolo.
Confiram mais algumas fotos abaixo:












terça-feira, 5 de julho de 2016

Ministério Nissí completa 5 anos de fundação!

Há exatos 5 anos um pequeno grupo de cristãos começou a se reunir nas praças de Altaneira.



O Ministério Nissí surgiu baseado na organização da Aliança Bíblica Universitária (ABU), independente e interdenominacional, e em seu inicio objetivava promover a união entre os cristãos de diferentes denominações e evangelizar. Em cinco anos de história muita coisa mudou, o Ministério Nissí continua independente e interdenominacional, mas agora nosso foco é evangelizar.

Nesses cinco anos de história pessoas se achegaram, saíram, parcerias foram feitas e o trabalho do Ministério Nissí firmado, tornando-se conhecido em outros municipios através de nossas parcerias e claro da divulgação de nossas ações através das redes sociais e de nosso blog, mas tudo isso cremos que vem de Deus, pois nosso objetivo é fazê-LO conhecido e não a nós mesmos.

Neste tempo de existência foram realizadas várias ações de evangelismo, além claro as ações sociais feitas pelo prórpio Nissí ou em parcerias com outros ministérios, e cremos que tudo isso, não partiu de nós mesmos, mas sim que Deus plantou em nós o desejo de realizarmos tais coisas, pois como está escrito em Filipenses 2:13 “Porque Deus é o que opera em vós tanto o querer como o efetuar, segundo a sua boa vontade.” .

Para comemorarmos os cinco anos de criação do Ministério Nissí, realizaremos um culto especial no dia 27 de Agosto em local ainda a ser definido, que terá como ministrante da Palavra Melissa Guimarães da Igreja de Cristo Salinas e Escola Em Sua Presença, tendo por tema: “Sendo Igreja, Manifestando o Reino”, ainda estamos em definição acerca dos louvores, mas cremos que será uma noite cheia da graça de Deus, e em breve divulgaremos com mais detalhes o evento.

Somos gratos ao Senhor por tudo que Ele fez e fará em nós e através de nós nestes cinco anos de Ministério Nissí, por isso não deixamos nossa essência, continuamos a nos reunir na praça, (mas mudamos de praça), estamos agora na praça em que está localizada a antiga ilha digital, atual rádio centro, todas às terças a partir das 19:00 horas, seguem abaixo alguns vídeos que resumem nossa história, para ver todas as fotos do Ministério Nissí é só clicar no nome fotos na barra de menu acima da postagem ou então curtir nossa página no Facebook clicando no link abaixo:


Deus Continue abençoando a todos!



segunda-feira, 4 de julho de 2016

Missionários percorrem 160 km para entregar bíblias no AP

Serão três dias de viagens para distribuir 450 exemplares das Sagradas Escrituras para comunidades ribeirinhas
por Leiliane Roberta Lopes

O mês de julho será especial para quatro missionários que irão pedalar pelo Amapá para distribuir bíblias para as comunidades ribeirinhas do interior do estado.
Serão cerca de 160 quilômetros percorridos de bicicleta por Mariana Canto, Vinício Quaresma, Thiago Oliveira e Paloma Macarena.
Eles sairão da comunidade de Vila Maracá, em Mazagão, a 34 quilômetros de Macapá, e seguirão até o município de Laranjal do Jari. A viagem segue pela BR-156 e deve durar três dias, de 27 a 29 de julho.
Os missionários estão acostumados com viagens longas de bicicleta, mas essa será a maior delas, como comenta Mariana. “Esse vai ser o maior percurso, serão 160 quilômetros de Maracá a Laranjal. O máximo que a gente fez até agora foram 60 quilômetros pedalando”.
A missionária de 22 anos acredita que será um grande desafio para o grupo. “Com certeza, esse vai ser o nosso maior desafio até agora”.
Tanto esforço para entregar cerca de 450 exemplares da Bíblia. Um desafio que faz parte de um projeto que pretende entregar 100 mil bíblias até 2050 em 20 cidades brasileiras.
“A gente já teve oportunidade de conhecer diversas partes do Brasil e a carência de bíblia atualmente é bem grande. Mesmo estando em 2016, a gente consegue ir em casas com pessoas que nunca tiveram acesso à bíblia”, disse a missionária ao G1.
O grupo também pretende ajudar as comunidades com trabalhos como a limpeza de casas, arrumar telhados e outros serviços.
“A gente crê que a Bíblia traz transformação. Não é só entregar a Bíblia, esse lance da transformação está ligado à ação. Além de fazer a entrega, a gente tenta melhorar a situação de vida daquela pessoa”, explicou Mariana.

O projeto precisa de doações que servem para comprar bíblias e ajudar nos custos do projeto. Interessados em ajudar essa obra pode entrar em contato com eles através docontato@abibliaemcadacasa.com.br.
Fonte: Gospel Prime

quinta-feira, 30 de junho de 2016

“À Procura da Liberdade” inspira a fé e ensina valores

Drama é baseado em uma história real



O longa-metragem “À Procura da Liberdade” [Freedom] chega ao Brasil em um novo lançamento da Graça Filmes. O filme é protagonizado por Cuba Gooding Jr, vencedor do Oscar de melhor ator coadjuvante em 1997. Baseado em fatos reais, a trama mostra a vida de dois homens que viveram em séculos diferentes. Como indica o título, seu objetivo é o mesmo: alcançar a liberdade.
A primeira trama se passa em 1748, quando o capitão John Newton (Bernhard Forcher) parte em uma viagem da África para a América levando centenas de escravos em seu navio. Um dos tripulantes negros terá sua sobrevivência ligada diretamente ao destino do capitão. A questão da escravidão atormenta Newton e uma tragédia em alto-mar o faz rever seus caminhos. Ele se converte a Cristo. Anos depois seria conhecido pelo seu legado espiritual, como pastor e compositor de hinos famosos, como “Maravilhosa Graça”.
Mais de um século depois, em 1856, o bisneto de um dos escravos que veio da África com Newton, vive com sua família na plantação Monroe, no estado da Virginia. Revoltado com sua condição, eles conseguem escapar.
Cabe então a Samuel Woodward (Cuba Gooding Jr) guiar todos pela Underground Railroad, uma rede secreta que levava os escravos fugitivos até o Canadá, onde poderiam viver livres. Perseguidos pelo caçador de escravos Plimpton (William Sadler), Samuel encontra pelo caminho muitas pessoas que lhe ensinam sobre o valor da fé. No final, se vê forçado a decidir entre a vingança e a liberdade.
O tema da escravidão, ao contrário do que muitos pensam, não é algo do passado. O The Global Slavery Index, produzido anualmente pela ONG Walk Free Foundation, indica que atualmente cerca de 46 milhões de pessoas vivem nessas condições. Isso inclui tráficos humano e sexual, casamentos forçados e outros tipos de exploração.
O drama, dirigido por Peter Cousens, revela como a maravilhosa graça de Deus pode oferecer esperança, fé e a verdadeira liberdade. O pano de fundo histórico mostra como, seja no passado ou no presente, os homens continuam presos a muitas coisas que os escravizam, seja de forma literal ou no sentido espiritual.
O filme oferece entretenimento e inspiração para todos os públicos.
Fonte: Gospel Prime
Assista ao trailer:

quarta-feira, 29 de junho de 2016

Ex-morador de rua entrega 1,5 mil marmitas no RS

Eduardo foi resgatado das ruas por uma igreja que entrega alimentos


Em Porto Alegre (RS) um ex-morador de rua tem oferecido alimentos diariamente para pessoas que continuam morando nas ruas da cidade.

Eduardo Flores, 30 anos, foi morar nas ruas após se viciar no crack. O vício fez perder a família, sua mulher e uma filha que hoje tem 9 anos.
Há dois anos e nove meses, Eduardo aceitou o convite dos membros de uma igreja que entregava sopas na rua onde ele morava e decidiu mudar de vida.
Ele ficou nove meses dormindo no salão da igreja, período em que lutava para contra o vício das drogas. “A abstinência não era maior do que a alegria que eu estava de ter um teto para morar. Eu chorava de alegria ao tomar um café, ao comer um prato de comida”, contou ele para a RBS.
Depois ele conseguiu um quarto nos fundos de uma oficina e foi morar lá provisoriamente. Eduardo levou seu colchão, seu único pertence, para essa casa e aproveitou a oportunidade para recomeçar.
Doações de móveis e roupas fizeram a diferença na vida do jovem, que hoje paga aluguel neste quarto e é nesse mesmo local que ele formou uma família, casado com Natasha Maciel Flores, 24 anos, o casal espera uma menina que deve nascer em setembro.
Mudar de vida foi algo precioso na vida de Eduardo, mas ele faz questão de atender aos moradores de rua, oferecendo alimento e atenção.
G1 o acompanhou em uma noite, entregando comida para moradores de rua. Um dos moradores que recebeu o alimento afirmou que vê em Eduardo uma esperança.
“A gente vê nele mais que um cara que traz a comida, a gente tem nele um amigo, a gente pode contar com ele”, disse Leandro Medeiros, que tem morado nas ruas da capital do Rio Grande do Sul.
Ao prestar esse trabalho, Eduardo passa sua experiência de vida e mostra uma saída para tantas pessoas. “A visão que eles têm é de alguém que se recuperou, e isso enche eles de esperança”, revela.
Para quem já comeu comida do lixo, hoje Eduardo coordena os trabalhos de distribuição de 1,5 mil marmitas por mês. Os alimentos são cozidos em uma cozinha industrial com macarrão, arroz e carne que chegam de doações.
Além do Centro de Porto Alegre, a distribuição de marmitas também acontece em comunidades como Beco X, Beco do Buda, Timbaúva e Otávio de Souza.
Fonte: 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...