sexta-feira, 17 de abril de 2015

Porque não me envergonho do evangelho...

" Porque não me envergonho do evangelho de Cristo, pois é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê; primeiro do judeu, e também do grego".
Romanos 1:16


Assim o Apóstolo Paulo assevera em sua carta aos Romanos, mas será que se o apóstolo Paulo vivesse nos nossos dias não teria vergonha do "evangelho" que tem sido anunciado em muitas igrejas?
Bom, não posso responder por Paulo, o máximo que conseguiria fazer seria conjecturar a reação do mesmo, mas quero falar por mim mesmo,não me envergonho do Evangelho de Cristo, mas me envergonho do "evangelho" que tem sido pregado em muitas igrejas, hoje o foco de boa parte das Igrejas e aquilo que mais tem atraído  pessoas é a busca pela prosperidade e a busca por bens materiais, eu pessoalmente creio que Deus derrama sim prosperidade sobre a vida de seus filhos e servos, mas creio também que a prosperidade não deve em hipótese alguma ser a prioridade da Igreja.
Uma das coisas que mais me irrita em algumas pregações é o uso de termos como Vencedores, derrotados, fracos e fortes, grandes e pequenos, para descrever pessoas, Jesus jamais categorizou pessoas dessa forma, pelo contrário Ele mesmo se colocou como servo,e quando os apóstolos discutiam entre si quem seria o maior entre eles assim Jesus respondeu: "E qualquer que dentre vós quiser ser o primeiro, será servo de todos. Marcos 10:44" dessa forma, podemos entender que pra Deus o maior, é aquele que se nega em favor do próximo, da mesma forma que cristo fez. Temos visto Igrejas cheias de emocionalismos, bens, riquezas, dons espirituais, mas ao mesmo tempo em sua grande maioria vazias de amor.
O resultado disso, são igrejas cheias, mas de crentes que em sua maioria são superficiais, que buscam somente seus próprios interesses, esquecendo-se da obrigação  de pregar o evangelho, de amar ao próximo, de amar a Deus acima de todos e de tudo, esquecemos que o que transforma vidas é o Espirito Santo e que devemos ser submissos à direção dEle em nossas vidas e ministérios.
Em minha caminhada tenho aprendido a importância de relacionamentos e entendido que é necessário haver relacionamento (entre o homem e Deus, entre um pastor e seus obreiros e membros), uma igreja vazia de relacionamentos, fria em amor não se torna uma igreja viva, ora o apóstolo Paulo ao falar dos dons Espirituais, mostra que o maior dom que uma Igreja ou Cristão pode ter e manifestar é o Amor, será se temos visto amor em nossas Igrejas?
Minha oração é que esse breve texto sirva para que venhamos refletir sobre nossa caminhada, o que temos pregado? oque temos vivido? temos vivido o que pregamos ou estamos apenas enganando a nós mesmos? Que Reino tem sido manifesto em nossas vidas e ministérios? O Reino de Deus ou o nosso reino?
Deus abençoe a todos!
Vinicius Freire - Líder do Ministério Nissí

0 comentários

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...