Como sei o que é uma seita?

Estudo retirado do site do Ministério CACP

Igreja em Belém faz ceia para moradores de rua

A ação foi desenvolvida por voluntários da Assembleia de Deus

OEstátua de faraó encontrada em Israel pode comprovar relatos do Livro de Josué

Arqueólogos ainda não identificaram quem é retratado na peça encontrada em Hazor

Pastor fecha igreja e evangeliza nas ruas

Carlos Zacarkim afirma que “enquanto Deus não mandar parar, sigo firme”

Arqueólogo confirma a existência de 53 personagens bíblicos

Argumentos incontestes atingem quem defende que “Bíblia é ficção”

segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Deus ama quem dá com alegria

Muitos pregadores em inúmeras igrejas pervertem o ensina-mento bíblico sobre ofertas e responsabilidades financeiras dos fiéis. Alguns o fazem por ignorância, e outros por simples ganância. Vamos examinar, neste artigo, o ensinamento das Escrituras sobre as nossas ofertas. Depois, consideraremos diversas maneiras que os servos de Deus podem errar o alvo em relação às ofertas e o uso do dinheiro no reino do Senhor.

Um resumo do ensinamento bíblico sobre a oferta
Na época dos patriarcas: Não temos relato de alguma regra sobre ofertas antes da lei de Moisés. Sabemos que a oferta de Abel agradou a Deus, e a de Caim, não lhe agradou. É interessante observar que Deus não achou necessário nos revelar o motivo de seu desprezo. Sabemos que Abrão pagou a Melquisedeque o dízimo (10%) dos despojos de uma vitória militar (Gênesis 14:18-24). Neste caso, também, Deus não nos revelou o motivo e não falou se era ou não o costume de Abrão dar o dízimo de tudo que recebia. Se houve alguma lei atrás disso, exigindo que Abrão desse o dízimo, as Escrituras não a relatam. As pessoas que alegam algum tipo de lei geral do dízimo de tal exemplo estão ultrapassando a palavra do Senhor. Jacó jurou que, se Deus fosse com ele na sua jornada, daria o dízimo depois de voltar (Gênesis 28:20-22). Aqui, o texto se trata de um voto, ou uma obrigação que a própria pessoa assumiu, e nada diz de lei ou dever imposto por Deus (veja a natureza voluntária de votos em Números 30:1-16; Deuteronômio 23:21-23; Provérbios 20:25).

Na Lei de Moisés: Na Lei de Deus dada pela mão de Moisés, o dízimo se tornou obrigação dos israelitas. Eles fizeram, também, várias outras ofertas, diversos sacrifícios, etc. Os dízimos são mencionados em mais de 20 versículos, de Levítico a Malaquias. Todas essas citações se referem ao povo de Israel. No trecho de Malaquias 3:6-12, freqüentemente citado em algumas igrejas, hoje em dia, para obrigar as pessoas a dar o dízimo, podemos ver que um povo material (os israelitas, 1:1) habitava numa terra material (Israel) onde produzia frutos do campo e tinha obrigação de dar os dízimos. Assim fazendo, este povo seria abençoado materialmente por Deus. Quando o povo não deu a devida importância aos dízimos, foi repreendido pelo Senhor por meio do profeta Malaquias. Quem utiliza as palavras de Malaquias para fazer regras sobre dízimos, hoje, está distorcendo as Escrituras. A igreja de Jesus é um povo espiritual que habita no Espírito e recebe bênçãos espirituais. Há, sim, um aspecto material ao nosso trabalho, que será abordado ainda neste artigo, mas temos que reconhecer a diferença entre a igreja do Novo Testamento e o povo de Israel do Velho Testamento. Deus, por intermédio de Moisés e diversos profetas (Hebreus 1:1), revelou a sua vontade ao povo de Israel. Aquela lei (observe que Jesus ensinou que a lei não fosse limitada aos livros de Moisés, veja João 10:34-35) governou o povo de Israel durante 1.500 anos. Hoje, ele tem falado pelo Filho e seus apóstolos, e a sua Nova Aliança é o que governa os cristãos (Hebreus 1:2; 2:1-4; 7:12; 8:6-13; 9:15). Aprendemos muitas coisas importantes das promessas e dos exemplos do Velho Testamento (Romanos 15:4; 1 Coríntios 10:6). Mas, as doutrinas que a igreja ensina e as regras que ela segue vêm da Nova Aliança, e não da Antiga. Quem volta à Antiga para se justificar perde a sua comunhão com Cristo (Gálatas 5:4).

Na Igreja do Novo Testamento: A Nova Aliança coloca a oferta no contexto de um reino espiritual com uma grande e urgente missão. As contribuições feitas na igreja não são impostos pagos num sistema teocrático. No ensinamento dado aos discípulos de Cristo, não encontramos tributação obrigatória. Em contraste com as leis específicas do Velho Testamento, o Novo nos ensina sobre a importância das nossas ofertas para cumprir a missão que Deus deu à igreja. Cada pessoa verdadeiramente convertida a Cristo dará conforme as suas condições por querer participar do trabalho importantíssimo da igreja. No que segue neste artigo, vamos examinar esses ensinamentos sobre as ofertas dos cristãos.

O que Deus pede aos cristãos
Ofertas conforme a nossa prosperidade (1 Coríntios 16:1-2). Embora este trecho trata de uma necessidade específica (os santos necessitados em Jerusalém), ele ensina um princípio importante que ajuda em outras circunstâncias. As necessidades podem ser diferentes, mas a regra de ofertas continua a mesma. Devemos dar conforme nossa prosperidade. Quem não possui nada e não ganha nada não terá condições de ofertar (veja 2 Coríntios 8:12). Mas, qualquer servo do Senhor que goza de alguma prosperidade deve ofertar.

Ofertas feitas com amor e sinceridade (2 Coríntios 8:8-15). Paulo comenta sobre as contribuições dos coríntios: “Não vos falo na forma de mandamento, mas para provar, pela diligência de outros, a sinceridade do vosso amor; pois conheceis a graça de nosso Senhor Jesus Cristo, que, sendo rico, se fez pobre por amor de vós, para que, pela sua pobreza, vos tornásseis ricos” (versículos 8 e 9). Algumas pessoas, querendo fugir da responsabilidade de ofertar, distorcem o sentido deste trecho: “Está vendo? Não é mandamento Então, eu posso ofertar ou não; não faz diferença” Tal interpretação está totalmente errada por, pelo menos, dois motivos: 

1. Distorce o sentido do versículo. A construção gramatical “Não isso, mas aquilo” é usada várias vezes no Novo Testamento para enfatizar uma coisa, sem negar a outra. É uma comparação de duas coisas, dizendo que uma é mais importante. Assim, a missão de Jesus enfatizava a salvação, sem negar o aspecto de julgamento (João 3:17; 5:22). O homem deve trabalhar para a vida espiritual, sem deixar de sustentar a sua família (João 6:27; 2 Tessalonicenses 3:10; 1 Timóteo 5:8). Paulo pregou o evangelho, mas nunca negou a importância do batismo (1 Coríntios 1:17; Gálatas 3:27). Ele não condenou o uso de vestimentas ou jóias, mas enfatizou o homem interior (1 Timóteo 2:9-10; veja 1 Pedro 3:3-4). Voltando ao texto de 2 Coríntios 8:8, Paulo está dizendo que o motivo maior é o amor, sem negar a responsabilidade já dada por mandamento. 2. O cristão que recusa dar, dizendo que não é mandamento, não mostra o amor que Deus pede. A pessoa que tem prosperidade tem obrigação de ofertar? Sim. Deve fazê-lo principalmente por obrigação? Não. O amor sincero é motivo muito maior. O amor é citado inúmeras vezes nas Escrituras como motivo para nosso serviço. Isso inclui as ofertas.

Ofertas segundo tiver proposto no coração (2 Coríntios 9:7). O amor, a generosidade e a prontidão para a obra do Senhor são características do servo de Deus. Antes de ofertar o nosso dinheiro, devemos nos entregar ao Senhor (2 Coríntios 8:5).

Ofertas feitas para participar da graça de Deus (2 Coríntios 8:1-7). Tendemos a pensar em graças concedidas como bênçãos para nosso próprio consumo. Mas, biblicamente, graças concedidas são oportunidades para servir e glorificar ao nosso Senhor. O privilégio de participar do trabalho do reino de Deus é uma enorme bênção.

Ofertas feitas como sacrifícios agradáveis a Deus (Filipenses 4:17-18). As ofertas do cristão não são apenas o que sobra depois de satisfazer os nossos próprios desejos. Pessoas que sempre querem receber, ao invés de procurar dar liberalmente, não servem a Cristo (veja a repreensão forte de Tiago 4:1-4). Paulo disse que as ofertas são sacrifícios. Dinheiro que poderíamos empregar em outras coisas, até coisas egoístas, será doado para fazer a obra do Senhor.

Ofertas feitas para completar a obra começada (2 Coríntios 8:11). É uma coisa querer fazer uma boa obra. Podemos pensar, planejar, conversar, etc. Mas, uma vez que assumimos compromisso para fazer uma obra, devemos fazer tudo possível para cumprir a nossa palavra. Uma igreja que segue o ensinamento do Novo Testamento naturalmente assumirá compromissos. Além de cuidar dos santos necessitados (veja, além destes trechos nas cartas aos coríntios, os exemplos de Atos 4:32-37; 6:1-7; etc.), uma igreja que entende a importância de sua missão espiritual se dedicará à divulgação do evangelho e à edificação dos santos. Naturalmente, procurará oportunidades para sustentar evangelistas e presbíteros fiéis que se dedicam ao trabalho do Senhor (1 Coríntios 9:4-14; 2 Coríntios 11:8; Filipenses 4:10,15-18; 1 Timóteo 5:17-18). Uma vez que a congregação aceita a responsabilidade de sustentar um desses homens, ela deve se esforçar para completar a obra. Não seria justo pedir para um homem se dedicar ao evangelho, deixando seu emprego ou profissão, só para passar fome meses ou anos depois. Quando o povo na época de Neemias não cumpriu seus compromissos e deixou os servos de Deus desamparados, Neemias o repreendeu fortemente (veja Neemias 13:10-11).

Perguntas práticas
Quando? Em termos de ofertas na igreja, a única passagem que fala sobre quando fazê-las é 1 Coríntios 16:1-2. Cada discípulo viria de casa já preparado para ofertar no primeiro dia da semana, o mesmo dia que reunimos para participar da Ceia do Senhor (veja Atos 20:7).
Quanto? Já observamos que a lei do dízimo fazia parte da Antiga Aliança. Mas, antes de concluir que qualquer ofertinha serve, mesmo sendo uma parte muito pequena de sua renda, considere alguns fatos sobre o nosso serviço a Cristo no Novo Testamento:
  • A missão da igreja na Nova Aliança é maior.
  • As bênçãos em Cristo são muito superiores às bênçãos do Velho Testamento.
  • As coisas de Deus devem ser primeiras nas nossas prioridades.
  • É mais abençoado dar do que receber.
  • Deus ama quem dá com alegria.
Nenhum homem hoje tem direito de estipular para os outros a quantia ou porcentagem da renda que o cristão deve ofertar. Mas, cada discípulo deve pensar bem sobre o privilégio e a responsabilidade de contribuir ao trabalho do Senhor. Uma vez que tudo é melhor na nova aliança, será que Deus quer que demos ofertas menores?

Como aplicado? Dinheiro dado para o trabalho da igreja deve ser aplicado exclusivamente nas coisas que Deus autorizou que a igreja fizesse. Os homens que desviam o dinheiro da oferta para criar ou manter instituições humanas ou outras obras não ordenadas pelo Senhor estão ultrapassando a doutrina dele (veja 1 Coríntios 4:6; 2 João 9).

Administrado por quem? No Novo Testamento, o dinheiro da igreja sempre foi administrado por homens fiéis e responsáveis. No início, os apóstolos recebiam as ofertas (Atos 4:37; 5:2). Mais tarde, os presbíteros recebiam o dinheiro dado (Atos 11:30). Sabemos que o trabalho de administrar, supervisionar e guiar a igreja local cabe aos presbíteros (veja 1 Timóteo 3:5; 5:17). Em Atos 6:1-7, homens sábios, espirituais e de boa reputação foram escolhidos para administrar um aspecto do trabalho da congregação. Quando dinheiro foi levado de uma cidade para outra, mensageiros fiéis foram eleitos nas igrejas, assim evitando qualquer tipo de escândalo (2 Coríntios 8:19-23).
Conclusão
Os seguidores de Cristo gozam do grande privilégio de participar do trabalho do reino do Senhor. Sejamos fiéis em cumprir este compromisso com Deus.



(Dennis Allan)

Desafio vamos ler a Bíblia! Dia 227


Graça e Paz, segue abaixo os capítulos para a leitura do dia. Boa Leitura a todos

Leitura do dia: Habacuque Capítulos 2 e 3 

e Sofonias Capítulos 1 e 2

sexta-feira, 27 de novembro de 2015

A pré-estreia do filme "Quarto de Guerra” na região norte do Brasil


Na última semana aconteceram as pré-estreias do filme Quarto de Guerra na região norte do Brasil, nas cidades de Manaus (16/11), no Cinépolis Millennium, e Belém (17/11), no Cinépolis Boulevard Belém. A produção dos mesmos criadores de Desafiando GigantesÀ Prova de Fogo Corajosos chega ao Brasil no dia 3 de dezembro e já emocionou mais de 700 convidados, que participaram das sessões exclusivas organizadas pela Canzión Films e foram impactados pela bela mensagem do longa a respeito do poder da oração.
Confira alguns depoimentos de líderes e formadores de opinião que estiveram presentes na avant-première, como o apóstolo Renê Terra Nova, líder do Ministério Internacional da Restauração, que indica e diz que a mensagem do longa é “forte, com discernimento correto, divertido, mais confrontante, edificador, porém ‘lapidante!’. Um filme que representa a vida real, muito bom. Recomendo!”
A apóstola Lene Monteiro, líder do Projeto JUMP Brasil, também recomenda o filme e diz que “falar de Quarto de Guerra é falar que eu acredito na família, no plano divino que Deus estabeleceu para a família na Terra”.
Segundo a prª Ana Lúcia Câmara, líder da Igreja Evangélica Assembleia de Deus no Amazonas, “Quarto de Guerra é a graça, o amor e o poder de Deus manifesto na vida de quem entende que a oração rompe nossos argumentos e limitações".
O diretor da Rádio Boas Novas em Belém, Greig Soares, também compartilhou sua experiência e disse: “nós ficamos muito emocionados por ver um filme como esse, que valoriza a família e a ação de Deus. É um privilégio fazer parte desse momento”.
Após o evento, muitos compartilharam com amigos nas mídias sociais a incrível experiência que tiveram com a mensagem do longa Quarto de Guerra e disseram que retornariam aos cinemas para ver novamente a produção. Confira a lista dos cinemas mais perto de você, aqui!
Fonte: Assessoria de imprensa da CanZion Films

Desafio vamos ler a Bíblia! Dia 226


Graça e Paz, segue abaixo os capítulos para a leitura do dia. Boa Leitura a todos

Leitura do dia: Naum Capítulos 1 ao 3 e 

Habacuque Capítulo 1

quinta-feira, 26 de novembro de 2015

"Quarto de Guerra": A oração é o caminho para a família brasileira

Apresentando a importância da oração na estruturação familiar, o filme, já confirmado na rede de cinemas Cinépolis, chega ao Brasil no dia 3 de dezembro.



O filme Quarto de Guerra, dos mesmos criadores de Desafiando GigantesÀ Prova de Fogo Corajosos, chega ao Brasil no dia 3 de dezembro. Confira os locais de exibição, aqui. A nova produção dos irmãos Kendrick aponta a oração como um caminho para o crescente número de dissoluções matrimoniais no meio cristão, um problema que, infelizmente, tem apresentado um péssimo testemunho diante da sociedade.
No Brasil, o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) apontou no CENSO 2010 que a taxa geral de divórcios atingiu o seu maior índice em 26 anos: 1,8 por mil habitantes. Além disso, o cruzamento entre dados de estado conjugal e religião, realizado pelo NEPO (Núcleo de Estudos de População), da Unicamp, apontou que a fé não impede a dissolução conjugal, pois 83,1% dos casos são entre pessoas que se denominam cristãos.
De acordo com a prª Elizete Malafaia, líder do departamento de Mulheres Vitoriosas na Assembleia de Deus Vitória em Cristo, “o número de divórcios tem aumentado justamente porque as pessoas ainda não entenderam que o inimigo não é o cônjuge, mas satanás. Ele está apenas sendo um canal de satanás nesta Terra quando mente, trai ou provoca qualquer tipo de confusão, através das brechas que abre em sua vida”.  E o pr. Salomão completa ao dizer que “... ele não é o inimigo. Ferir o cônjuge é dar um tiro no pé, pois os dois são uma só carne. Não existe alegria completa quando o cônjuge está aborrecido... nosso inimigo mais perigoso é o pecado que habita em nós, o orgulho”.
Para o pr. Salomão Santos, do Ministério Amo Família e autor do livro “Como Salvar seu Casamento Sozinha”, “a principal razão é a banalização e a relativização das escrituras e, consequentemente, do casamento. Frases como "Deus quer que eu seja feliz", "não amo mais a minha mulher" e "acho que casei errado" parecem ter sido tiradas de uma "nova bíblia", ... Vivemos uma crise de integridade e de ética”.
Portanto, na expectativa de fazer um alerta à sociedade, o filme Quarto de Guerra apresenta a oração, uma arma tão poderosa, para combater essa lamentável estatística. Segundo a coordenadora regional no Sudeste do Ministério Desperta Débora, Maria José Vieira, “a oração estreita os laços nos relacionamentos, quebrando as diferenças pessoais. E também promove a paz e a harmonia no ambiente familiar”. Além disso, a prª Elizete Malafaia complementa ao dizer que “esse alerta do filme é importantíssimo, pois as pessoas vão entender a necessidade de se prepararem para a batalha no mundo espiritual”.
O longa Quarto de Guerra apresenta a história de um casal com problemas conjugais, até que a esposa decide usar a oração para combater essa batalha. De acordo com o pr. Salomão, a mulher tem um papel muito importante na luta pelo seu casamento. Maria José e a prª Elizete Malafaia, concordam respectivamente que “a mulher cristã alicerçada na palavra busca sabedoria em Deus para interceder por sua família e ser um canal de bênçãos em seu lar”; além disso, “uma mulher sábia é guiada pelo Espírito Santo e, independente do que esteja enfrentando, ela desenvolve os frutos do Espírito Santo, como está escrito em Gálatas 5.22”.
A importância de modelos é o segredo na estruturação familiar, segundo o pr. Salomão a “família que ora, ama fácil, perdoa, pode servir um ao outro, ajudar na igreja e mudar a sociedade. A Família que ora é saudável, pois reflete a glória de Deus”.
Em dezembro, o filme chega às telonas para incentivar as famílias a usar a oração ao seu favor, como a prª Elizete afirma: “Não podemos fazer nada sem antes nos comunicarmos com Deus através da oração. Ele é o nosso melhor pai, amigo e conselheiro”.

Destacando a urgência e importância do tema retratado no filme, Maria José Vieira recomenda o filme e diz: “Vi o trailer e pude sentir que esse filme poderá mudar a vida de muitas pessoas, a forma de guerrear suas batalhas, entendendo que precisamos aprender a nos posicionar diante dos desafios”. E o pr. Salomão Santos confirma ao dizer que “um filme desses pode moldar gerações, pode salvar casamentos e refazer a maneira como os cristãos encaram os desafios do dia a dia. Precisamos disso”.  
A inserção de filmes cristãos nos cinemas nos apresenta a necessidade que a igreja tem de tomar posse desse espaço e de fazer parte da campanha de oração que tem circulado no Facebook do filme, como apoia o pr. Salomão: “Espero que haja ainda muitos filmes como esse. E realmente, além de recomendar enfaticamente que assistam e divulguem, exorto que trabalhemos em oração em família e pela família, pois creio que podemos abençoar e marcar nossa geração mostrando como a Palavra de Deus funciona bem e como Ele merece toda a glória. Deixe-me dar um recado para os casais em crise: Faça a sua parte, que Deus fará a Dele”.
Fonte: Assessoria de imprensa da CanZion Filmes.




Desafio vamos ler a Bíblia! Dia 225


Graça e Paz, segue abaixo os capítulos para a leitura do dia. Boa Leitura a todos

Leitura do dia: Miquéias Capítulos 4 ao 7



quarta-feira, 25 de novembro de 2015

11 milhões de Bíblias são vendidas no Brasil por ano

Livro Sagrado continua o mais vendido no mundo
por Jarbas Aragão

Durante muitos anos os colportores vendiam Bíblias de porta em porta no Brasil. Era uma forma de evangelização que gerou muitos resultados. Os evangélicos eram poucos e nem todos os católicos possuíam cópias das Escrituras.
O tempo passou e hoje em dia com alguns cliques do mouse é possível comprar uma Bíblia, escolhendo dentre uma ampla variedade de cores, tamanhos e preços.
Os mais velhos se lembram bem do ofício de homens como José Maria Nogueira Lira. Há mais de 30 anos, ele andava pelas ruas de Fortaleza, batendo de porta em porta. Dali, empenhou-se e abriu uma loja. Depois foram mais sete espaços físicos e ainda um ambiente virtual, este lançado há sete anos, até Nogueira Lira se tornar um empresário reconhecido por vender variações de um único produto que parece não ser afetado por crises (e nem sair de moda): a Bíblia.
Apesar de não aparecer nas listas das publicações, o Livro dos Livros ainda é o mais vendido de todos os anos. Em 2014, somente as Sociedades Bíblicas Unidas (SBU) distribuíram 34 milhões de exemplares em todo o mundo. Isso representa um aumento de 6% em relação a 2013.
Considerando somente o Brasil, foram 7,6 milhões de volumes impressos pela Sociedade Bíblica do Brasil (SBB), ligada à SBU. Isso são apenas as versões dos evangélicos. Contabilizando outros materiais como Novos Testamentos, Evangelhos e outros itens bíblicos atinge-se a marca de 288.700.000 porções de Escrituras – mais de dois terços do total mundial.
Erní Seibert, secretário de Comunicação, Ação Social e Arrecadação da SBB explica: “É tranquilamente o livro mais distribuído do mundo. É um patrimônio da Humanidade. Se você viajar para a Europa e quiser entender a arquitetura, precisa conhecer a fé cristã. Se quiser entender a obra do Aleijadinho no Brasil, precisa do texto bíblico. Não é um livro apenas para religiosos”.
Considerando que as Bíblias católicas possuem sete livros a mais no Antigo Testamento por parte da primeira, foram mais cerca de 3,4 milhões de cópias, totalizando 11 milhões de Bíblias tanto católicas quanto evangélicas no ano passado.
A Câmara Brasileira do Livro e o Sindicato dos Editores de Livros recentemente passaram a incluir o segmento de Bíblias em suas pesquisas do mercado editorial do país. Obviamente, isso inclui as diferentes traduções e as chamadas “Bíblias de estudo” temáticas.
“Todos os meses são lançadas Bíblias [de estudo] novas”, assevera Ossian Carlos Vital, gerente administrativo da Casa da Bíblia: “Mesmo quando as editoras não têm algo novo, mudam a capa, o design. O mercado está sempre movimentado”.

Versões católicas

O monsenhor Jamil Alves, diretor editorial das Edições CNBB, pertencente a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, conta que desde a sua criação, em 2005, a Edições CNBB já produziu mais de um milhão de bíblias.
Ao mesmo tempo, a editora Ave-Maria, uma das maiores no segmento de bíblias católicas, desde sua fundação em 1959, já publicou 200 edições de bíblias. A média anual de 600 mil volumes vendidos.
Aliston Monte, gerente de Marketing da Ave-Maria, diz que: “O maior consumidor são as paróquias. Em muitos municípios do país não há livraria, mas paróquia sempre tem. E também há empresas que compram para presentear funcionários e clientes”.
A edição mais recente do Guinness Book aponta que a Bíblia já foi traduzida para 349 idiomas e permanece como o livro mais vendido do mundo. Mesmo assim, os números absolutos são incertos. O Guinness estima que mais de cinco bilhões de cópias de bíblias foram distribuídas desde o século XIX. Com informações de O Globo
Fonte: Gospel Prime

“Os Dez Mandamentos” vai virar filme com estreia prevista para fevereiro

O longa será um resumo da novela com cenas inéditas e final alternativo
por Leiliane Roberta Lopes


A Rede Record vai adaptar “Os Dez Mandamentos” para o cinema e já adiantou que a previsão de estreia é fevereiro do próximo ano.
Sobre o filme, a emissora adiantou que será um resumo da novela com direito a cenas inéditas e um final alternativo. O longa será distribuído pela Paris Filmes e deve chegar a outros países a partir do mês de maio de 2016.
A novela escrita por Vivian de Oliveira fez muito sucesso na TV, os índices de audiência se tornaram marcas históricas por vencer programas da Rede Globo que nunca foram vencidos por outra novela.
De olho nesse sucesso, a emissora de Edir Macedo já prepara a segunda temporada da novela que estreia em março. Os 60 capítulos mostrarão a transição dos personagens para preparar o público para “Terra Prometida”, a novela que irá mostrar a conquista de Canaã.
O último episódio de “Os Dez Mandamentos” foi nesta segunda-feira (23). Por enquanto a emissora irá reprisar as minisséries bíblicas como “Rei Davi”, que já está no ar, e na sequência serão exibidos “José do Egito”, “Sansão e Dalila”, “A História de Ester” e “Milagres de Jesus”.
Todas as tramas foram escritas por Vivian, que recentemente deu uma entrevista à Folha de São Paulo dizendo que não tem medo da criatividade acabar porque Deus a inspira.
“Acredito muito que Deus inspira, faço orações. E tem a pesquisa e o planejamento, as ideias são suadas, também, você precisa trabalhar em cima delas. Elas não surgem do nada”.
Vivian de Oliveira, 44 anos, é evangélica e frequenta a Nova Igreja. Ela conta com o apoio de uma equipe de dez colaboradores para criar as cenas, entre eles roteiristas, historiadores, teólogos e especialistas em cultura hebraica.
Fonte: Gospel Prime

Desafio vamos ler a Bíblia! Dia 224



Graça e Paz, segue abaixo os capítulos para a leitura do dia. Boa Leitura a todos

Leitura do dia: Obadias e Jonas Capítulo 4 e 

Miquéias Capítulos 1 ao 3

terça-feira, 24 de novembro de 2015

A Bíblia proíbe a mulher de usar maquiagem, esmalte, adereços, calça jeans?


Pergunta: "Na minha igreja não é permitido usar maquiagem e é proibido também usar esmalte nas unhas e alguns adereços como brincos, tiaras na cabeça, etc. Algumas irmãs também dizem que é pecado usar calça jeans. Gostaria de saber o que a Bíblia diz sobre isso."

Acho interessante como algumas igrejas desejam manter seus fiéis numa rédea curta, buscando dominar as mais diversas áreas de suas vidas através de proibições vazias que são apoiadas em doutrinas de homens e não de Deus. São os famosos usos e costumes, que pregam como sendo bíblicos mas, na verdade, não estão na Bíblia.
Sobre essa questão de maquiagem, esmalte, adereços, cabelo, roupas, já vi alguns pastores e líderes apoiarem-se no texto de 1 Pedro 3.3: “Não seja o adorno da esposa o que é exterior, como frisado de cabelos, adereços de ouro, aparato de vestuário” e também no texto de 1 Timóteo 2.9: “Da mesma sorte, que as mulheres, em traje decente, se ataviem com modéstia e bom senso, não com cabeleira frisada e com ouro, ou pérolas, ou vestuário dispendioso”. Será que esses textos dão embasamento para que se proíbam as mulheres de usar maquiagem, adereços, cortes de cabelo e alguns tipos de roupas?

(1) Em primeiro lugar devemos observar que não existe qualquer texto bíblico que proíba uma mulher de cuidar de sua aparência, de se arrumar, de passar um esmalte nas unhas, de colocar um brinco ou um colar ou mesmo de fazer um penteado em seus cabelos e usar maquiagem. Os textos de 1 Pedro 3.3 e 1Timóteo 2.9 tratam da questão da mulher ter sabedoria e fazer uso correto dos adereços e vestuário que pretende colocar em seu corpo. Note que Paulo usa em 1 Timóteo 2.9 os termos: “se ataviem com modéstia e bom senso”. A proibição recai apenas sobre o exagero e o desejo de colocar o “ter” antes do “ser”. Paulo chama as mulheres a uma reflexão da importância de cuidar de sua aparência de modo equilibrado.

(2) No texto de 1 Pedro 3.3, o apóstolo Pedro fala para um público específico, que são as mulheres casadas. Pedro trabalha o fato de que a mulher casada deve ter como “marca” não os seus adereços, vestuário ou cabelo, mas sim aquilo que há de bom em seu interior e que é tão estimado por Deus. Essa é a marca mais importante que uma mulher deve ter. Nesse contexto não existe proibição do uso de qualquer adereço, mas mais uma vez o bom senso é colocado em pauta. Para Pedro a mulher casada deve chamar a atenção pelo seu bom procedimento e não por um vestir-se inapropriado cheio de ostentação.

(3) Note, por exemplo, que se uma mulher se veste apropriadamente, com bom senso, e é uma cristã fervorosa, não estará errando em nada, ainda que use maquiagem ou algum adereço. Certamente, aquilo que está dentro do coração dela refletirá no seu exterior e ela saberá vestir-se de uma forma correta. Além disso, se fossemos usar os textos mencionados ao “pé da letra” como alguns fazem, o que estaria proibido seria: “cabeleira frisada, pérolas, vestuário dispendioso, adereços de ouro”. Logo, esmaltes, brincos ou colares que não fossem de pérola ou de ouro e vestuário não dispendioso estariam liberados, inclusive calças jeans. Mas é óbvio que a intenção de Pedro e Paulo não era de fazer uma lista completa do que pode ou não pode usar. A intenção era chamar as mulheres ao bom senso na forma com que se vestiam e se apresentavam. Eles apenas exemplificaram o que poderia se transformar em um desvio na boa conduta cristã delas, baseados naquilo que existia na realidade deles. Naquela época nem havia sido inventada a calça jeans, portanto, nem vou gastar argumentos para dizer do absurdo de alguns em proibir as mulheres de usar calça.

(4) Mas eu não posso negar que em nossos dias tanto homens quanto mulheres muitas vezes exageram na forma com que se vestem e se arrumam. Devemos ter bom senso na forma com que nos apresentamos, pois isso diz muito sobre quem somos. É óbvio que a Bíblia não diz qual é comprimento que deve ter uma saia, nem qual é o tamanho apropriado de uma blusa ou se pode ou não usar decote, ou qual o comprimento correto do cabelo, ou que tipo de maquiagem representa um exagero, etc. A Bíblia sempre nos chama à modéstia e ao uso do bom senso em tudo. É assim que agradamos a Deus.

A pergunta que devemos ter em mente é: Deus está sendo glorificado pela forma como estou me portando, no que se refere as minhas roupas, meus adereços, minha maquiagem, etc?

Fonte: Cristianismo Puro e Simples

Desafio vamos ler a Bíblia! Dia 223


Graça e Paz, segue abaixo os capítulos para a leitura do dia. Boa Leitura a todos

Leitura do dia: Obadias e Jonas Capítulos 1 ao 3


segunda-feira, 23 de novembro de 2015

Evangélicos realizam culto em Igreja Católica de Mariana

Jovens da Primeira Igreja Batista de Mariana comemoram
por Jarbas Aragão

Após a tragédia ambiental ocorrida na região sudoeste de Minas Gerais, milhares de pessoas da região de Mariana ficaram desabrigadas. A crise se agravou quando começou a faltar água, já que o rio Doce, que abastece vários municípios, foi tomado pela lama que o deixou impróprio para consumo.
Abateu-se um verdadeiro rastro de destruição que afetou a vida dos moradores. No dia seguinte já havia igrejas evangélicas em Mariana e também em Governador Valadares fazendo campanhas para ajudar os desabrigados. Uma série de iniciativas foram feitas e doações recolhidas para distribuir água aos moradores e reparar casas atingidas pelos estragos.
Nos últimos dias começou a circular nas redes sociais fotos que mostram uma cena inusitada. Membros da Primeira Igreja Batista de Mariana celebrando um culto dentro de um templo católico. A igreja batista foi parcialmente destruída pela lama que inundou a cidade.
Um padre ofereceu a igreja católica para os evangélicos fazerem um culto. Segundo o bispo anglicano Josep Rossello, que postou as primeiras fotos, o padre disse que “em momento de tristeza e dor, a missão como cristãos e filhos do mesmo Deus, é acolhermos uns aos outros como Cristo fez”.
O nome do padre não foi revelado, mas nas fotos é possível ver que ele tem participado dos cultos da Igreja Batista
“A Convenção Batista Mineira enviou roupas e alimentos aos desabrigados a muita gente da cidade de Barra Longa, onde não há igreja batista e o estrago foi grande. Ontem organizamos um culto em Barra Longa”, diz o Pr. Rene.
Nos comentários da notícia, que foi compartilhadas centenas de vezes, é possível ver que a atitude dividiu católicos e evangélicos. O internauta Rogério Moreira Penna, um dos primeiros a se manifestar, escreveu: “Eu vi católicos dizendo que isso era o “fim do mundo”, “não tinha cabimento” e todo tipo de xingamento ao padre”.
Vários evangélicos se manifestaram, apoiando a iniciativa e elogiando a disposição do padre de Mariana. Já o padre Marcelo Tenório, usou seu blog para reclamar que embora fosse uma demonstração de solidariedade, deveria se lamentar o fato de as imagens dos santos terem sido retiradas do local.
O pastor Jorge Simão, líder da igreja batista, relatou que nenhuma casa de membro da igreja foi atingida e todos têm participado ativamente das ações de orientação e ajuda à população, realizando cultos em diferentes locais.
Fonte: Gospel Prime

Desafio vamos ler a Bíblia! Dia 222


Graça e Paz, segue abaixo os capítulos para a leitura do dia. Boa Leitura a todos

Leitura do dia: Amós Capítulos 6 ao 9


domingo, 22 de novembro de 2015

Culto Sítio Córrego - Novembro

Graça e Paz, na noite de ontem (21/11) o Ministério Nissí realizou mais um culto na comunidade do Sítio Córrego.

A ministração da palavra ficou a cargo de Adriana Correia, que falou sobre a onisciência e onipresença de Deus, tendo por texto base Pv 15:3, demonstrando como Deus tem o controle de toda criação e como Ele sempre olha pra nós em todos os momentos, ademais, tratou também sobre algumas características da vida cristã e como devemos confiar nEle e aprender como Paulo a dar graças em todos os momentos.
Confiram as fotos do Culto abaixo:









sexta-feira, 20 de novembro de 2015

Desafio vamos ler a Bíblia! Dia 221



Graça e Paz, segue abaixo os capítulos para a leitura do dia. Boa Leitura a todos

Leitura do dia: Amós Capítulos 2 ao 5

quinta-feira, 19 de novembro de 2015

Desafio vamos ler a Bíblia! Dia 220


Graça e Paz, segue abaixo os capítulos para a leitura do dia. Boa Leitura a todos

Leitura do dia: Joel Capítulos 1 ao 3 e Amós Capítulo 1


quarta-feira, 18 de novembro de 2015

Desafio vamos ler a Bíblia! Dia 219


Graça e Paz, segue abaixo os capítulos para a leitura do dia. Boa Leitura a todos

Leitura do dia: Oséias Capítulos 11 ao 14

terça-feira, 17 de novembro de 2015

Desafio vamos ler a Bíblia! Dia 218


Graça e Paz, segue abaixo os capítulos para a leitura do dia. Boa Leitura a todos

Leitura do dia: Oséias Capítulos 7 ao 10 

segunda-feira, 16 de novembro de 2015

Record fará 2ª temporada de “Os Dez Mandamentos”

A nova novela estreia antes de "A Terra Prometida", marcada para ser exibida em junho de 2016
por Leiliane Roberta Lopes

A Rede Record deve estrear uma segunda temporada da novela “Os Dez Mandamentos” antes de exibir a novela “A Terra Prometida” que estreia só em junho de 2016.
Segundo reportagem de Ricardo Feltrin, para o UOL, a emissora de Edir Macedo vai lançar essa segunda fase para finalizar a história de Moisés e os anos que os hebreus ficam no deserto antes de conquistarem a Terra Prometida.
Ao que parece, o capítulo final de “Os Dez Mandamentos” vai mostrar Moisés recebendo os dez mandamentos no monte e quando ele retorna, flagra os hebreus adorando o bezerro de ouro. As últimas cenas são do profeta decepcionado e irado com seu povo.
A decisão de fazer a segunda temporada da novela de maior sucesso da história da Record foi tomada na segunda-feira (9) e ao que parece será Vivian de Oliveira a responsável por escrever o fim da história.
A nova fase terá cerca de 60 capítulos e já começará a mostrar a transformação dos personagens principais da novela “A Terra Prometida”.
Fonte: Gospel Prime

Desafio vamos ler a Bíblia! Dia 217


Graça e Paz, segue abaixo os capítulos para a leitura do dia. Boa Leitura a todos

Leitura do dia: Oséias Capítulos 3 ao 6 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...