quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

Especialista afirma que Cristo era baixinho e tinha pele escura

Utilizando técnicas forenses e tomografias computadorizadas, Richard Neave tentou recriar o rosto de Jesus
por Jarbas Aragão

Na época do Natal é comum ver-se a representação do nascimento de Jesus de várias formas. Em geral, a imagem de Cristo é mais vista em dezembro que no restante do ano.
Mas a Bíblia não dá informações sobe a aparência do Filho de Deus. As representações mais comuns na arte cristã são um homem branco de cabelos longos e claros.
Proposta pela primeira vez em 2012, um especialista forense volta a afirmar que Jesus teria pele mais escura, cabelo curto e encaracolado.
Richard Neave tentou “recriar” a face de Jesus a partir do estudo de crânios, utilizando técnicas forenses. Segundo esse modelo, Cristo tinha rosto largo, olhos castanhos, uma barba espessa e a pele bronzeada. Essas são as características dos judeus da região da Galileia, norte de Israel.
A fisionomia de Jesus sempre foi objeto de debate de historiadores e cientistas. Como não há esqueleto nem restos mortais para se estudar o DNA de Cristo, Neave apostou na técnica policial e métodos modernos usados para solucionar crimes.
O norte-americano insiste que seu modelo é “muito mais preciso do que qualquer pintura feita por grandes mestres da arte”.  Neave utilizou como base três crânios de galileus semitas que viveram no primeiro século, encontrados por arqueólogos israelenses. Foi traçado um padrão ao se utilizar tomografias computadorizadas. Surgiram assim os detalhes que compõem a face de cada indivíduo.
Utilizando softwares específicos, fez-se cálculos das medidas do crânio, dos músculos e da pele que se apresentavam na face. Uma vez que isso não definiria a cor dos olhos e do cabelo, a opção foi para registros da cultura judaica da época e os padrões estéticos comum entre os seus contemporâneos.
O Novo Testamento mostra que Jesus era uma pessoa comum daqueles dias, que podia se misturar no meio da multidão sem chamar atenção. O Evangelho de Mateus afirma que ele podia ser facilmente confundido com seus discípulos.
A equipe de especialistas partiu da análise de esqueletos de homens semitas para estabelecer uma média.  Assim, sugerem que Jesus era baixinho (pouco mais de 1,5 metro) e pesava em torno de 50 quilos.
O doutor Neave é autor de um livro explicando todo o processo Making Faces: Using Forensic and Archaeological Evidence. Ele usou técnicas semelhantes para reconstruiu muitos rostos famosos.Com informações Daily Mail
Fonte: Gospel Prime

0 comentários

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...