terça-feira, 3 de janeiro de 2017

Oficina G3 completa 30 anos de carreira

Banda teve início em 1987 e uma das carreiras mais notórias no rock feito por evangélicos
por Tiago Abreu 

imagem: Reprodução/Juliano Bernardo

O ano de 2017 já é especial para a banda de rock paulista Oficina G3. O grupo completa, este ano, 30 anos de carreira. Tudo começou no ano de 1987, quando o Grupo 3 da Igreja Cristo Salva, mais tarde, tornou-se numa das bandas de maior sucesso do segmento evangélico na década de 1990.
O primeiro trabalho, lançado em 1990, revelou algumas das habilidades do grupo em seu início: A fusão de gêneros, as composições futuristas e de referências à cultura popular de Túlio Regis e as guitarras de Juninho Afram. Com a saída de Regis, Luciano Manga tornou-se o principal vocal do grupo, que lançou clássicos como Indiferença (1996).
Duca Tambasco e Jean Carllos, dois integrantes de longa data do grupo, chegaram ao grupo cedo. Tambasco chegou a participar do relançamento de Nada É Tão Novo, Nada é Tão Velho, de 1994. Jean, por sua vez, ingressou no grupo em 1995 e participou, pela primeira vez, em Indiferença. Da formação original, restava apenas Afram e o baterista Walter.
A saída de Luciano Manga e o ingresso de PG no início de 1998, com uma série de outras mudanças no grupo, levou a Oficina G3 a alcançar proporções de sucesso cada vez maiores no segmento evangélico. O sucesso dos álbuns acústicos, do inédito O Tempo (2000) e até a participação no Rock in Rio em 2001, indicava que os anos 2000, no rock, eram de reino do G3. Nem a saída de Walter Lopes, ainda em 2002, parou o grupo.
No final de 2003, o grupo passa por problemas internos com a saída de PG. Juninho assumiu os vocais e a banda, agora formada por Afram, Tambasco e Carllos alcançou unidade novamente. Os três, unidos, marcaram a identidade da Oficina G3 que, em 2008, recebeu o reforço de Mauro Henrique nos vocais.
Em mais de 30 anos de carreira, Oficina G3 mostrou que renovo é uma palavra que faz parte de seu vocabulário. Nas apresentações lotadas, os jovens são parte considerável do público. Em termos de sonoridade, flertou entre várias vertentes do rock, desde o pop até o metal.

Em 2017, a banda parece vislumbrar-se com as possibilidades do mercado digital. Só a canção “João“, single mais recente de sua discografia, alcançou 1 milhão de visualizações em curto espaço de tempo. Para um grupo de 30 anos de carreira, eles não perderam o pique.
Fonte: Gospel Prime

1 comentários

Luiz Henrique 6 de janeiro de 2017 13:17

Afran na guitarra e violão é demais, toca muito...solos marcantes

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...