Como sei o que é uma seita?

Estudo retirado do site do Ministério CACP

Igreja em Belém faz ceia para moradores de rua

A ação foi desenvolvida por voluntários da Assembleia de Deus

OEstátua de faraó encontrada em Israel pode comprovar relatos do Livro de Josué

Arqueólogos ainda não identificaram quem é retratado na peça encontrada em Hazor

Pastor fecha igreja e evangeliza nas ruas

Carlos Zacarkim afirma que “enquanto Deus não mandar parar, sigo firme”

Arqueólogo confirma a existência de 53 personagens bíblicos

Argumentos incontestes atingem quem defende que “Bíblia é ficção”

segunda-feira, 31 de julho de 2017

Testes de DNA mostram quem são os descendentes dos cananeus

Escavação arqueológica descobriu os esqueletos de três mulheres e dois homens que viveram cerca de 3.700 anos atrás.

por Jarbas Aragão


Os cananeus são descritos no Antigo Testamento como um dos grandes inimigos do povo de Israel. No Livro de Josué, Deus ordenou que os hebreus que entravam na Terra Prometida deviam eliminar os cananeus juntamente com vários outros grupos.
Do ponto de vista da arqueologia, os cananeus são um grupo cultural cujo surgimento e queda permanece um mistério. Agora, um grupo de arqueólogos e geneticistas descobriu fortes evidências de que os cananeus não foram totalmente exterminados. Eles são, de fato, os antepassados ​​do moderno povo libanês.
Os cananeus viviam cerca de quatro mil anos atrás ao longo da costa do Mediterrâneo, e suas cidades se espalhavam pela área conhecida hoje como Jordânia, Líbano, Israel, territórios palestinos e Síria.
Um grupo de cientistas publicou um extenso artigo sobre sua pesquisa sobre esse povo mencionado na Bíblia no American Journal of Human Genetics.
“Nós esclarecemos que os moradores de Canaã representavam cruzamentos de povos originários do Oriente Médio com migrantes vindos da Ásia que chegaram à região posteriormente. Os libaneses atuais são descendentes diretos dos cananeus, apesar de haver uma pequena parte do genoma deles que foi trazida pelos assírios, persas ou antigos macedônios”, resume o geneticista Marc Haber, do Instituto Sanger no Reino Unido.
Haber e seus colegas chegaram a essa conclusão após sequenciarem o DNA antigo de cinco pessoas, cujos corpos foram enterrados em uma cova na cidade de Sidom, na costa do Líbano.
Uma escavação arqueológica descobriu os esqueletos de três mulheres e dois homens que viveram cerca de 3.700 anos atrás.
Após a sequenciação de DNA dessas cinco pessoas, os pesquisadores compararam os resultados com os genomas de 99 libaneses modernos.
“Mais de 90% da ascendência genética dos libaneses atuais é derivada dos cananeus”, explica Chris Tyler-Smith, um dos pesquisadores. “À luz da história extremamente complexa desta região nos últimos milênios, foi uma descoberta bastante surpreendente”.
O DNA das cinco pessoas da Idade do Bronze revelou que elas se parecem. Os cananeus antigos tinham “olhos castanhos e cabelos escuros”, assim como as pessoas que vivem até hoje na região, embora os residentes da Idade do Bronze de Sidom provavelmente tivessem “pele mais escura do que os libaneses hoje”.
Estas evidências confirmam o que registros arqueológicos já sugeriam, que a região conhecida como Levante foi continuamente ocupada durante milhares de anos pelo povo chamado de ‘cananeus’ no Antigo Testamento.
No entanto, isso não significa que o relato bíblico do Livro de Josué [6:21] esteja errado, quando fala que eles foram eliminados “totalmente”. Como os cananeus eram um grupo étnico cujas pessoas viviam em uma grande área, o mais provável é que o texto bíblico se refira ao extermínio de um grupo específico de cananeus que enfrentaram os exércitos israelense.
Ainda segundos os geneticista, os restos mortais dos cananeus analisados mostram que o povo original se misturou com um grupo que veio da região do atual Irã, que provavelmente chegaram à região com a ascensão do Império Acadiano, que sabidamente “controlou a região entre o Irã e o Levante entre 4400 e 4200 anos atrás”.
Eventualmente, no entanto, as duas populações se misturaram e produziram uma cultura próspera e influente. O povo resultante desta cultura ficou conhecido como cananeus.

Inimigos até hoje

Curiosamente, os resultados do estudo de DNA indicam que os povos descendentes dos cananeus, que incluem libaneses e iranianos, até hoje são inimigos dos israelenses.
O Irã, antigo Império Persa, continuamente pede, através de seus líderes, a destruição de Israel, tendo ameaçado por diversas vezes lançar bombas atômicas sobre o Estado Judeu.
O Líbano, país que é mencionado diversas vezes no Antigo Testamento, já entrou em guerra com o Israel moderno, sendo uma das nações que atacaram os judeus na Guerra de Independência, em 1948 e também na Guerra dos Seis Dias, em 1967. Nas décadas de 1970 e 1980 os dois países entraram em conflitos militares diversas vezes.
Berço do Hezbollah, grupo terrorista paramilitar que seguidamente ameaça Israel, os libaneses tiveram sua última guerra declarada contra Israel em 2006. Com informações Ars Techinica
Fonte: Gospel Prime

sexta-feira, 28 de julho de 2017

Arqueologia revela provas da destruição de Jerusalém pelos babilônios

Achados remetem a relatos do Antigo Testamento de 2.600 anos atrás

por Jarbas Aragão


Os arqueólogos que escavam o sítio arqueológico da Cidade de Davi, localizado no Parque Nacional dos Muros de Jerusalém, capital de Israel, descobriram madeira carbonizada, sementes de uva, pedações de cerâmica, escamas de peixes, ossos e inúmeros artefatos raros que remontam à queda da cidade nas mãos dos babilônios há mais de 2.600 anos.
Entre as descobertas, feitas este ano no local, há dezenas de jarros usados ​​para armazenar grãos e líquidos. Muitos deles têm alças e selos marcados que retratam uma roseta. Eles comprovam a riqueza da antiga Jerusalém, capital do reino da Judéia.
“Esses selos são característicos do final do período do Primeiro Templo e foram usados ​​pelo sistema administrativo que se desenvolveu no final da dinastia da Judéia”, explicam Ortal Chalaf e Joe Uziel, diretores de escavações da Autoridade de Antiguidades de Israel.
Essa roseta basicamente substituiu o selo ‘Para o Rei’ usado no sistema administrativo anterior. “Classificar esses objetos facilitava o controle, a supervisão, a coleta, a comercialização e o armazenamento” dos judeus que cuidavam da cidade na época que ela foi atacada e destruída pelos babilônios.
Entre os artefatos que estavam sob camadas de pedra acumuladas no declive oriental da cidade de Davi, está uma pequena estátua de marfim. O objeto raro representa uma mulher nua com um corte de cabelo (ou peruca) de estilo egípcio.

Os diretores ressaltam que “essas descobertas da escavação mostram que Jerusalém se estendia além do limite estabelecido pelos muros da cidade antes da sua destruição”. O Antigo Testamento relata que os babilônios, liderados por Nabucodonosor destruíram Jerusalém em 587 a.C. (Jeremias 39 e 52).
“Ao longo da Idade do Ferro, Jerusalém passou por um crescimento constante, expressado tanto na construção das diversas muralhas da cidade quanto no fato de a cidade se expandir mais tarde. As escavações realizadas no passado na área do Bairro Judeu mostraram como o crescimento da população no final do século 8 a.C. posteriormente resultou na anexação da área ocidental de Jerusalém”, afirma o comunicado da Autoridade de Antiguidades de Israel.
Chama atenção o fato da divulgação dos estudiosos ser feita alguns dias antes do “Tisha B’Av”, a data que anualmente lembra a destruição do Primeiro e Segundo Templos judeus no Monte do Templo.
A Autoridade de Antiguidades de Israel anunciou a descoberta de evidências da destruição babilônica de Jerusalém na mesma semana em que os palestinos e outros islâmicos tentam divulgar publicamente que eles são os “legítimos” donos de Jerusalém e negam o seu passado como capital do povo judeu. Com informações Fox News
Fonte: Gospel Prime

quarta-feira, 26 de julho de 2017

Ministério Nissí realizou sua segunda Gincana Bíblica



No último sábado 22/07 o Ministério Nissí realizou sua segunda Gincana Bíblica, a primeira fora realizada à quase cinco anos atrás, em meados de Outubro de 2012. Com o objetivo de promover uma tarde de brincadeiras saudáveis e com base bíblica, a segunda Gincana ocorreu na Escola de Ensino Fundamental Joaquim Rufino, e contou com a participação de pessoas com as mais variadas idades, desde jovens à adultos, desde membros do Ministério Nissí à Jovens da Igreja Católica e foi sem dúvidas, uma tarde muito proveitosa e divertida. Foram realizadas seis brincadeiras, todas de alguma forma estabelecendo ligação com a bíblia, desde mimicas, passando por perguntas e respostas ao estilo torta na cara, ao final da tarde, após a equipe vencedora receber o prêmio, foram servidas comidas típicas juninas, como pipocas, arroz doce, mungunzá, dentre outras.
Confiram algumas fotos da Gincana abaixo, para ver todas as fotos é só acessar nossa página no Facebook e para ver todas as da primeira Gincana é só acessar o link a seguir: https://www.facebook.com/NissiAltaneira/ - http://www.nissialtaneira.com.br/2012/10/gincana-biblica.html








terça-feira, 18 de julho de 2017

O Peregrino, de John Bunyan, ganhará novo filme

"Estamos conquistando um novo terreno em filmes sobre a fé”, diz diretor.

por Cristiano Medeiros


“O Peregrino”, livro escrito por John Bunyan em 1678 vai virar filme. A adaptação para as telas do cinema será feita pela produtora King Street Pictures, que iniciou nessa semana as gravações na Califórnia, Estados Unidos.
A obra, uma das primeiras publicadas em língua inglesa, é considerada um dos livros religiosos mais populares de todos os tempos.
A história gira em torno de um peregrino de nome Christian, que encontra diversos personagens fantásticos (Desespero, Hipocrisia, Boa-Vontade) em seu caminho para ser um bom cristão.
O elenco de Heavenquest: A Pilgrim’s Progress (nome original da produção) vem de vários países, incluindo Coreia do Sul (Pyo Cha, Ricky Kim), México (Fernanda Romero e Karyme Lozano), Austrália (Peta Sergeant) e Estados Unidos (Alan Powell, cantor da banda religiosa Anthem Lights).
Matt Bilen, diretor da narrativa, é conhecido pelos curtas-metragens de terror e animação. O cineasta afirma que o filme será inovador em vários aspectos. “Estamos conquistando um novo terreno em filmes sobre a fé. Heavenquest vai ter mais ação, mais ambição e mais estilo cinematográfico do que as plateias já viram antes”. Com informações de Adoro Cinema
Fonte: Gospel Prime

sábado, 15 de julho de 2017

Biblioquímica: Livro aborda evidências das ciências biomédicas na Bíblia

Obra aborda semelhanças científicas com questões bíblicas
por Tiago Abreu



Thiago de Melo Costa Pereira, professor universitário com doutorado, lançou o livro Biblioquímica – Evidências das ciências biomédicas na Bíblia pela editora A. D. Santos.
De acordo com informações divulgadas pela editora, a obra nasceu “de uma inquietação do autor, pesquisador e professor universitário cristão da área biomédica, ao perceber que muitos, inclusive cristãos, tem valorizado demais a ciência e a razão humana em busca de respostas, subestimando a própria palavra de Deus”.
Segundo esta visão, para pessoas não-religiosas, “é como se cometessem ‘suicídio intelectual’ na tentativa de compatibilizar a Bíblia com o que afirma a ciência”, completam.
A formação de Thiago é interdisciplinar. É formado, desde 2002, em Farmácia pela Universidade Federal de Ouro Preto (Ufop), e fez seu mestrado e doutorado em Ciências Fisiológicas pela Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes).
Atualmente, Melo trabalha como professor-pesquisador em cursos de graduação e pós-graduação na Universidade Vila Velha e no Instituto Federal do Espírito Santo, além dos artigos que escreve para revistas científicas e de vários livros publicados.
O autor acredita, com base nos seus conhecimentos em áreas como Medicina, Farmácia e Bioquímica, que a Bíblia é uma espécie de complemento e não contradiz a ciência biomédica moderna.
“A humanidade precisa tanto da Bíblia como da ciência multiplicada para entender melhor tudo o que foi criado por Deus — fonte de toda ciência e saber. É preciso examinar as Escrituras”, finaliza Thiago de Melo.
Fonte: Gospel Prime

sexta-feira, 14 de julho de 2017

Igreja Luterana cria gibi dos 500 anos da Reforma

“Trazemos apenas um extrato da história, não queremos apontar para Lutero, mas para o que ele descobre, que é o valor da palavra de Deus, da Bíblia”, diz pastor Edélcio Tetzner.

por Cristiano Medeiros


A Igreja Evangélica de Confissão Luterana de Brusque (SC) está comemorando os 500 anos da Reforma Luterana de uma forma inovadora. Foi criada uma revista de história em quadrinhos (gibi) chamada “Martim Lutero – a reforma em quadrinhos”.
A ação “Uma história em movimento” procura propagar um pouco mais da história de Martinho Lutero, líder da Reforma Protestante realizada na Europa no século XVI, após criar as 95 teses em 31 de outubro de 1517.
A publicação não é extensa e pode ser facilmente lida em sete minutos. São 50 exemplares que estão sendo distribuídos nos cultos da igreja.
A ideia é que a pessoa receba o gibi, leia, assine seu nome em algum local da revista e passe para outra pessoa, que deve realizar o mesmo procedimento. A iniciativa é voltada para toda a população, não é restrita aos membros da Igreja Luterana.
O pastor Edélcio Tetzner explica que o objetivo é permitir que a comunidade conheça a história de Lutero de uma maneira dinâmica, já que a revista tem uma linguagem simples e de fácil compreensão. “Estamos propondo olhar para um pouco da história deste líder religioso que trouxe uma contribuição positiva para o Cristianismo”, destaca.
Pastor Tetzner ainda acrescenta que o foco central são as Sagradas Escrituras. “Trazemos apenas um extrato da história, não queremos apontar para Lutero, mas para o que ele descobre, que é o valor da palavra de Deus, da Bíblia”.
Qualquer pessoa que quiser a revista também pode encontrá-la na sede da paróquia Bom Pastor, na avenida Monte Castelo, 25, no Centro. Mais informações no 48 3351-1968.
O material foi concebido pela União Paroquial Luterana de Blumenau e a iniciativa da ação é dos pastores Tetzner e Claudio Siegfried Schefer. Com informações de O Município
Fonte: Gospel Prime

sexta-feira, 7 de julho de 2017

Ministério Nissí comemorou seis anos de Criação

Graça e Paz, no último dia 05 de Julho, o Ministério Nissí completou seis anos, a comemoração foi dividida em duas partes.

Ministério Desperta-me Ministrando Louvor

No domingo dia 02/07, recebemos com muita alegria o Ministério Desperta-me de Juazeiro do Norte - ce, na sede do Ministério Nissí para um culto festivo, no qual o Ministério Desperta-me ministrou o Louvor e a palavra, que tinha como tema "Ame!", na ministração da palavra, foi colocada a importância de se amar antes de de fato amarmos o próximo, pois na palavra está escrito: "Ame o teu próximo como a ti mesmo", e também da necessidade de nos entregar nas mãos de Deus para que Ele possa nos tratar e nos transformar segundo a vontade dEle. Após as ministrações os presentes foram servidos com salgados, refrigerantes e bolo, na ocasião se fizeram presentes membros do Ministério Nissí e amigos convidados.

Momento da Ceia
Na quarta- feira dia 05, foi realizada mais uma reunião comemorativa em alusão aos seis anos de Ministério Nissí, dessa vez exclusiva para os membros do Ministério, na mesma, o Líder do Ministério - Vinicius Freire, apresentou um vídeo resumindo os seis anos de história do Nissí, através de fotos de suas principais ações/eventos, solo ou em parceria com outros ministérios e Igrejas, e na Ministração da Palavra em 2ª Cotintios 4: 16-18, fazendo uma reflexão acerca de tudo quanto já fora realizado e/ou vivido nos seis anos de Ministério, ao final foi realizada a Ceia entre os presentes.

Confiram abaixo o vídeo de seis anos de Ministério Nissí, bem como o vídeo do Ministério desperta-me com um pouco da Ministração no dia 02/07. Para ver todas as fotos do Ministério Nissí acessem nossa página no Facebook:


quinta-feira, 6 de julho de 2017

Pastor doa rim para um membro de sua igreja

Basílio Montez diz que foi instruído por Deus a fazer a doação

por Jarbas Aragão


A Igreja Batista da Terra Santa, na cidade de Cameron, Texas, vivenciou uma rara oportunidade de ver-se o amor cristão sendo praticado.
O pastor Basílio Montez disse estar obedecendo a Deus quando decidiu doar um de seus rins para Jesus Cerecerez, um membro antigo da congregação.
Dois anos atrás, quando descobriu que sofria de uma grave doença renal e precisaria de um transplante para sobreviver, Cerecerez começou a orar por um doador. O pastor Montez afirma que Deus o orientou para se oferecer. Após os exames, descobriram que eles eram compatíveis, algo extremamente raro nesses casos.
Eles deram prosseguimento ao processo que terminou com a cirurgia e depois de algumas semanas de recuperação, ambos estão iniciando uma nova fase de suas vidas. Cerecerez disse que ainda está comovido, e que a sensação é inexplicável. O líder religioso afirma que está feliz  por ter “embarcado nessa jornada de fé”.
“Eu recuperei minha vida e mal posso esperar para saber o que mais Deus tem para mim”, disse Cerecerez.
A maior parte da vida de Montez foi dedicada à oração, pregação e aconselhamento, mas ele diz que é uma honra maior receber o chamado para salvar uma vida.
“Louvamos a Deus por tudo o que Ele tem feito”, disse o pastor. “Pela cura que Ele tem operado e que tudo sempre seja para sua honra e sua glória”. Disse ainda que faria tudo de novo, se pudesse. Com informações CBS
Fonte: Gospel Prime

360 WayUp completa dois anos e impulsiona cinema cristão

Empresa é uma das maiores distribuidoras de filmes cristãos no Brasil
por Tiago Abreu

A 360 WayUp, empresa que, recentemente, ficou responsável pela comunicação no cenário evangélico do filme A Cabana, sucesso de bilheteria no Brasil, está completando dois anos de atividade.
Com sede na Barra da Tijuca, bairro da cidade do Rio de Janeiro, a empresa surgiu em junho de 2015 com a intenção de viabilizar, produzir, distribuir e comunicar produções cristãs.
A empresa soma alguns trabalhos no curto espaço de tempo. Além de A Cabana, títulos como Você Acredita?, Quarto de Guerra, Ressurreição, Milagres do Paraíso, Deus Não Está Morto 2, Ben-Hur, Para Sempre e Papa Francisco. As produções, juntas, levaram cerca de 8 milhões de pessoas a cinemas de todo o Brasil.
“A empresa é um sonho que Deus colocou no meu coração e creio que ainda faremos muito mais. Esse ano é de crescimento e por isso, temos trabalhado muito! Queremos ver mais e mais filmes nos cinemas, nos lares e nas igrejas das pessoas”, afirma Ygor Siqueira, fundador da organização.
A 360 WayUp, atualmente, trabalha seu catálogo em um formato o qual é chamado de Cine Church. Por meio dele, igrejas podem exibir filmes de forma legalizada, promover maior interação entre os membros e divulgar as produções culturais do meio. Além disso, também distribui obras digitalmente e em formato DVD.
“Queremos que as igrejas entendem esse método de exibição. Todos os filmes que distribuímos podem ser assistidos na igreja mediante a uma licença, que de qualquer outra forma, é ilegal. Nossa intenção é promover junto à igreja um evento onde todos poderão convidar amigos, familiares e pessoas que precisam ser tocadas pela mensagem da cruz”, afirmou Ygor.
Fonte: Gospel Prime

terça-feira, 4 de julho de 2017

Reflitamos #18

Graça e Paz, na postagem de hoje damos sequência à série que consiste na postagem de imagens para que servem para nossa reflexão. Que fale ao coração de todos!






Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...