terça-feira, 20 de março de 2018

Maria Madalena não era ‘prostituta’ como muitos pensam, esclarecem pesquisadores

Estudiosos sugerem que ela não foi uma meretriz, mas sim uma mulher influente e rica.


Imagens do filme Maria Madalena, que teve estreia em março nos cinemas do Brasil. (Foto: Divulgação)


Maria Madalena desempenhou um papel fundamental no ministério de Jesus Cristo. A Bíblia retrata que ela foi libertada de sete demônios (Marcos 16:9; Lucas 8:2), esteve aos pés da cruz (Mateus 27:55-56; João 19:25) e foi a primeira a ver Jesus ressuscitado (Marcos 16:1-11).

Mas quem, de fato, era essa mulher? Ao longo da história, Maria Madalena tem sido descrita como uma prostituta antes de se tornar seguidora de Cristo. Ela ganhou esse título no século 6, durante um sermão do papa Gregório Magno, que teve uma interpretação errônea do texto sagrado.
No entanto, novas descobertas em Magdala, uma vila de pescadores próxima ao Mar da Galiléia e lar de Maria Madalena, sugerem que ela não foi uma meretriz, mas sim uma mulher influente e rica.

De acordo com a CBN News, estudiosos indicam que, no primeiro século, pessoas influentes eram frequentemente chamadas pelo nome de sua cidade natal — como parece ser o caso de Maria Madalena. Alguns pesquisadores também acreditam que Maria Madalena poderia ter sido uma viúva rica, antes de seguir o ministério de Jesus.
Magdala, localizada a 10 km de Cafarnaum, é um sítio arqueológico novo que tem exposto detalhes da história do Novo Testamento. No local, escavadores descobriram uma sinagoga do primeiro século que contém a chamada “pedra de Magdala” em seu interior. 

Esta descoberta é considerada uma das mais significativas em Israel nos últimos cinquenta anos. “Eu acho que é maravilhoso dois mil anos depois estar em uma sinagoga onde provavelmente Jesus tenha ensinado”, disse à CBN News Jennifer Ristine, diretora do Instituto Magdalena. “Em 2017, 130 mil visitantes vieram para a sinagoga do primeiro século de Magdala. Judeus e cristãos messiânicos, de diversas denominações, chegaram à sinagoga para refletir sobre a mensagem essencial daqueles que seguem Jesus. Ele está vivo e essa mensagem continua ao longo dos séculos por causa de mulheres como Maria de Magdala”, acrescenta Ristine.

As escavações arqueológicas em Magdala apresentam uma imagem mais ampla da cidade natal de Maria Madalena. Foram descobertos um mercado, uma fábrica de peixes, banhos para rituais judaicos e parte de um antigo porto.  “A antiga cidade de Magdala nos faz pensar sobre o ambiente de vida do primeiro século. Vendo a arqueologia e imaginando a variedade de pessoas que passaram pelo movimentado mercado, Jesus e outras figuras religiosas que ensinaram na sinagoga, faz você se perguntar o que Maria Madalena experimentou”, observa Ristine.

Atualmente, o local está aberto para turistas e tem planos de inaugurar um centro de retiro para peregrinos no final de 2018.


0 comentários

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...